Projeto RECOR lança nova etapa e amplia área de atuacão em Alagoas

Foi dada a largada para nova etapa de recuperação de matas ciliares e nascentes no estado de Alagoas. No dia 27 de junho o projeto RECOR - Restauração do Rio Coruripe - lançou durante a reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Coruripe (CBHC-AL), em Palmeira dos Indios, sua nova fase que prevê a recuperação de matas ciliares e nascentes na região do baixo, médio e alto Coruripe. O RECOR II também trabalha com o tema transversal: educação ambiental. As cidades beneficiadas diretamente são Coruripe, Teotônio Vilela, Junqueiro, Limoeiro de Anadia e Igaci. Na oportunidade, o Supervisor geral do projeto Geraldo Gomes de Barros Neto apresentou os resultados do primeiro biênio e exibiu a nova etapa do projeto que mais uma vez será patrocinado pela Petrobras agora através do programa Petrobras Socioambiental.
 
 Segundo Geraldo, “O RECOR II tem além da ampliação da sua área de atuação que antes era só no médio Coruripe, ele agora vai atuar tanto no baixo, como no médio e no alto. Além de incluir a recomposição de mata ciliar, o RECOR II vai incorporar ao seu escopo e metodologia a recuperação de nascentes. Serão 50 nascentes nessa 2a fase e 56 hectares de área para recuperação." 
 
O lançamento do RECOR II contou com a presença de mais de 50 pessoas dentre elas representantes do Ministério Público de Alagoas, SEMARH-AL, prefeituras, UFAL, UNEAL, Usinas Seresta e Coruripe, CASAL, fazendeiros, associações e comunidade. A presença das diversas esferas envolvidas com a bacia hidrográfica do rio Coruripe é de extrema importância para o fortalecimento e preservação do meio ambiente. A promotora do MP-AL, Lavínia Fragoso, informou que sua presença foi devido ao convite que recebeu por parte do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Coruripe "para estar presente na reunião do Comitê do Coruripe e para conhecer o projeto RECOR bem como verificar as questões que são discutidas. Questões essas que envolvem recursos hídricos porque hoje o MP tem uma promotoria especializada na questão de recursos hídricos por bacia hidrográfica então nós viemos aqui pra sentir as necessidades e ver em que o MP pode ajudar os comitês de bacia" finalizou. 
 
O Supervisor geral do RECOR II frisa a importância de um projeto como esse para sociedade "pois o RECOR II vai atuar numa área mais ampla. E vai contribuir em termos de registro e catalogação no contexto científico e na mobilização da sociedade e conscientização da importância do rio Coruripe e também realizará ações em prol dos recursos hídricos que é fundamental para sociedade pois sem água não existe economia, não existe vida". Ano que vem será o ano internacional das águas então Geraldo frisa "mais um grande motivo para o RECOR existir pois vai coincidir com o ano em que o mundo estará voltado para o tema que é importante para humanidade: a água. O projeto RECOR tem como linha de atuação recursos hídricos então ele está totalmente atualizado com as demandas que o mundo hoje está exigindo."
 
RECOR - 1ª etapa
Os resultados do primeiro biênio superaram as expectativas. O projeto ampliou o viveiro, recuperação de 80 hectares de mata ciliar, foram plantadas 165 mil mudas, nas atividades de educação ambiental estiveram engajados mais de 600 professores, 90 gestores ambientais, quase 6 mil crianças e jovens, 56 lideranças comunitárias, 112 membros de comitê de bacia, foram realizados 27 cursos, 10 oficinas e 56 palestras. Também foram feitas 55 trilhas interpretativas. Diante desse quadro, foram mais 8.800 pessoas beneficiadas diretamente pelas ações do projeto. 
Galeria de fotos: 
FOTO 2: Geraldo Barros explana sobre as contribuições que o projeto RECOR deu pa
FOTO 3: Mesa composta com representante da SEMARH-AL, Ministério Público-AL, Pre
FOTO 4: Gleice Mary da Assoc. dos Agricultores Alternativos de Igaci recebe o li

Comentários